Planejamento Estratégico

Missão:                                         

Garantir a legitimidade do processo eleitoral.

Visão de Futuro:

Consolidar a credibilidade da Justiça Eleitoral, especialmente quanto à efetividade, transparência e segurança.

Valores:

Ética: atuação institucional voltada ao interesse público, com base nos princípios que norteiam a administração pública e os valores sociais.

Imparcialidade: isenção na realização da justiça, garantindo o exercício dos direitos e deveres dos cidadãos jurisdicionados.

Transparência: garantia do acesso às informações, ações e decisões institucionais.

Segurança: busca contínua da melhoria da segurança dos procedimentos eleitorais e administrativos e das informações.

Acessibilidade: permitir que todas as pessoas, incluindo as com deficiências e necessidades especiais, participem das atividades eleitorais e acessem serviços e informações da Justiça Eleitoral.

Eficiência: emprego criterioso e otimizado de recursos na busca pelos resultados institucionais.

Comprometimento: dedicação e envolvimento no desempenho das atividades institucionais.

Celeridade: agilidade no exercício das funções judicial e administrativa.

Inovação: busca contínua pela melhoria dos processos e estímulo à capacidade criativa no oferecimento de soluções modernas às demandas sociais.

Mapa Estratégico (formato PDF)

Objetivos (formato PDF)

O Planejamento Estratégico do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais para o período 2016-2021 foi construído com base na Resolução nº 198/2014 do Conselho Nacional de Justiça, que estabeleceu os macrodesafios para o Poder Judiciário; na Resolução nº 23.439/2015, do Tribunal Superior Eleitoral, que estabeleceu o seu planejamento estratégico; na revisão do Planejamento Estratégico 2010-2015 do TRE-MG e na pesquisa de diagnóstico organizacional realizada em 2015.

A metodologia utilizada na elaboração do PETRE 2016-2021 foi o Balanced Scorecard (BSC), e, para subsidiá-la, foi aplicada uma pesquisa de diagnóstico organizacional para os públicos interno e externo do Tribunal, por meio da abordagem qualitativa e quantitativa. O total de participantes nessa pesquisa, pioneira entre os Regionais Eleitorais, foi de 3.053 pessoas, sendo 578 do público interno e 2.475 do público externo. Servidores ativos e aposentados, advogados, Juízes, Promotores e a sociedade em geral responderam à pesquisa e ajudaram a construir o novo Planejamento Estratégico do TRE-MG.

Após análise das informações obtidas na pesquisa, concluiu-se pela manutenção da missão e da visão de futuro do TRE-MG; porém, os valores institucionais foram alterados. A pesquisa contribuiu ainda para a identificação dos fatores que afetam a instituição, como ameaças, oportunidades, pontos fortes e pontos fracos, e também para a identificação das estratégias a serem adotadas pelo Tribunal para o próximo período do planejamento.

A partir daí foram definidos novos objetivos estratégicos, considerando tanto os fatores que afetam o Tribunal quanto as diretrizes do Conselho Nacional de Justiça e do Tribunal Superior Eleitoral.

Em seguida, ocorreram reuniões com todas as áreas do Tribunal para estabelecimento de metas e indicadores de desempenho.

Todo esse processo resultou na aprovação, pela Corte do Tribunal, do novo Planejamento Estratégico do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais – PETRE – para o período 2016-2021, consubstanciado na Resolução nº 1.007, de 17 de dezembro de 2015.