Biometria: eleitores a partir de 70 anos que tiveram o título cancelado não sofrem restrições na Receita e INSS

Cancelamento de inscrição de eleitores nessa faixa etária não gera a perda de benefício do INSS ou exclusão do CPF

Fundo cinza claro com desenho de linhas circulares em cinza, representando uma impressão digital...

Desde que foram concluídos os dois últimos ciclos de revisão biométrica em Minas Gerais, em 2018 e 2020, muitas pessoas acima dos 70 anos, para quem o voto é facultativo, passaram a questionar a Justiça Eleitoral sobre a obrigatoriedade do procedimento. Eleitoras e eleitores buscavam saber se o não comparecimento à revisão biométrica, com o consequente cancelamento da inscrição eleitoral, acarretaria algum prejuízo a suas vidas civis, como a perda de aposentadoria ou cancelamento do número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), por exemplo.

Atualmente, 239.231 pessoas acima dos 70 anos estão com o título de eleitor cancelado por ausência à revisão biométrica.

O TRE sempre esclareceu que, para as pessoas cujo voto é facultativo, a única consequência do cancelamento do título de eleitor é a impossibilidade de votar em qualquer eleição. Mas, diante dos frequentes questionamentos recebidos pelos canais de comunicação com a sociedade, o Tribunal enviou ofícios ao INSS e à Receita Federal solicitando informações a respeito de eventuais consequências, em suas respectivas esferas de atuação, do cancelamento de inscrição eleitoral pelo não comparecimento à revisão biométrica.

Os dois órgãos informaram ao TRE que não há impactos do cancelamento de título de eleitores cujo voto é facultativo nos serviços e bancos de dados administrados por eles. O INSS declarou que “não são utilizadas informações relativas ao cumprimento das obrigações eleitorais ou da regularidade do alistamento eleitoral para fins de análise dos requerimentos de benefícios propostos perante a instituição”. Já a Receita Federal destacou que a ausência de informação sobre a regularidade da inscrição eleitoral ou a informação do título de eleitor como cancelado “não acarreta nenhum tipo de suspensão ou cancelamento do CPF do cidadão”.

Essa informação também vale para as eleitoras e eleitoras a partir dos 70 anos que tiveram o título cancelado por ausência de voto e justificativa em três eleições consecutivas. Atualmente, 30.729 pessoas dessa faixa etária estão nessa situação.

Regularização

Se as eleitoras e eleitores a partir dos 70 anos que estão com o título cancelado quiserem votar nas Eleições 2022, devem solicitar a regularização da situação eleitoral até o dia 4 de maio de 2022. O pedido pode ser feito pelo sistema Título Net, no site do TRE.

Dúvidas podem ser esclarecidas junto ao Disque-Eleitor, pelos telefones 148 ou (31) 2116-3600.

Biometria em Minas Gerais

A biometria já é obrigatória em 259 municípios mineiros. Nesses locais, a eleitora e o eleitor que não coletaram os dados biométricos dentro do prazo determinado pela Justiça Eleitoral tiveram seus títulos cancelados.  

Em fevereiro de 2018, terminou o recadastramento biométrico de eleitoras e eleitores em Betim, Contagem, Uberaba e Uberlândia. Pouco mais de 213 mil pessoas não coletaram a biometria dentro do prazo e tiveram a inscrição eleitoral cancelada. Dessas, 152.472 ainda não fizeram a regularização do título.

Em 2019 e 2020, foi concluída a revisão biométrica em mais 175 municípios mineiros, incluindo locais como Governador Valadares, Juiz de Fora, Nova Lima e Ribeirão das Neves. Houve cancelamento dos títulos de 601.453 pessoas que não fizeram a coleta dos dados biométricos.

 

Siga-nos no Twitter e no Instagram.
Curta nossa página no Facebook.

 

 

Últimas notícias postadas

Recentes