TSE fecha parcerias com agências de checagem, Google e provedores de redes sociais

Acordos integram o Programa de Enfrentamento à Desinformação com Foco nas Eleições 2020

Foto de uma mão masculina tocando a tela de um dispositivo que parece ser um tablet. O fundo da ...

A Justiça Eleitoral está se dedicando ao planejamento e realização de uma série de ações para o enfrentamento à desinformação nas Eleições 2020. Na última semana, o Tribunal Superior Eleitoral anunciou algumas parcerias importantes: a assinatura de acordos com agências de checagem de fatos, com o Google, Facebook e o WhatsApp, Twitter e TikTok.

Checagem

A parceria com as agências foi firmada para criação da “Coalizão para Checagem - Eleições 2020”. Participam do projeto: AFP, Agência Lupa, Aos Fatos, Boatos.org, Comprova, E-Farsas, Estadão Verifica, Fato ou Fake e UOL Confere. Por meio dele, as agências, o TSE e integrantes dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) estarão em contato permanente para identificar notícias falsas sobre as eleições e encontrar, da forma mais ágil possível, respostas verdadeiras e precisas.

As notícias checadas a partir desse grupo serão publicadas na página Fato ou Boato, disponível no Portal da Justiça Eleitoral. A página também traz informações sobre o funcionamento da urna eletrônica e o processo eletrônico de votação e mais dados sobre checagem.

Buscas

Já o acordo com o Google tem o objetivo de ajudar os eleitores a terem acesso rápido e simples a informações de qualidade e fornecidas por fontes oficiais sobre o processo eleitoral, já que o voto consciente é um dos pilares da democracia. Para isso, o Google vai disponibilizar recursos em suas plataformas para ajudar os eleitores brasileiros a encontrarem conteúdos confiáveis e de utilidade pública elaborados pela Justiça Eleitoral.

Uma das novidades é o painel "Como Votar", que traz respostas no topo da busca para perguntas frequentes sobre o processo eleitoral e mais detalhes sobre os cuidados sanitários indicados pelo Tribunal para que o eleitor compareça à sua seção eleitoral e vote com segurança. Assim, quando o eleitor pesquisar sobre "Como votar" no Google, ele terá acesso direto a informações oficiais do TSE antes de qualquer outro resultado.

Mídias sociais

A parceria com o Facebook prevê a disponibilização da ferramenta “Megafone” para divulgação, nos dias anteriores à eleição, de mensagens aos usuários brasileiros no feed de notícias sobre as eleições de 2020, especialmente acerca da organização e das medidas de segurança sanitária no dia da votação.

No Instagram, os usuários vão contar com stickers/figurinhas com a temática das eleições municipais. A plataforma também vai se aliar ao TSE para divulgação da campanha sobre mais mulheres na política, que o tribunal apresentará à sociedade em outubro.

O acordo de cooperação com o WhatsApp apresenta uma medida inédita para uma parceria com um tribunal eleitoral ou órgão responsável pelas eleições no mundo: a criação de um chatbot na plataforma para ajudar na circulação de dados oficiais do TSE sobre o processo eleitoral e a votação. A intenção do chatbot é auxiliar na comunicação direta com os eleitores. Basta adicionar o número +55 61 9637-1078 na lista de contatos ou acessar o serviço pelo link wa.me/556196371078 para iniciar uma conversa com o canal interativo, que disponibiliza as principais informações das eleições.

O WhatsApp permitirá que o TSE envie mensagens sobre cuidados sanitários e para rebater informações falsas durante a campanha para eleitores que se cadastrarem em todas as ferramentas do tribunal. Também será estabelecido um canal de comunicação específico com o TSE para denunciar contas suspeitas de realizar disparos em massa, o que não é permitido nos Termos de Serviço do aplicativo nem pela legislação eleitoral. Recebidas as denúncias, o WhatsApp conduzirá uma apuração interna para verificar se as contas indicadas violaram as políticas do aplicativo e, se for o caso, bani-las. O canal será desativado em 19 de dezembro com o fim do processo eleitoral deste ano.

Já o Twitter vai lançar, em parceria com o TSE, um recurso que dará às pessoas mais acesso a informações sobre as #Eleições2020. Na busca por termos relacionados ao tema na plataforma, o primeiro resultado da pesquisa, apresentado no topo da lista, será uma notificação com um link para página do TSE com dados úteis sobre o processo eleitoral e as medidas sanitárias para a prevenção do contágio pelo novo coronavírus no dia da votação. O serviço tem como intuito deixar a população mais informada a respeito do tema.

A parceria entre o Twitter e o TSE contempla outras ações, como o apoio à transmissão de eventos ao vivo realizados pelo Tribunal nos momentos-chave do período eleitoral. A plataforma também amplificará, via perfil do @TwitterBrasil, conteúdo de serviço a eleitores produzido pela conta do TSE.

O TikTok se comprometeu a criar uma página para centralizar informações confiáveis sobre as Eleições Municipais de 2020. Também será responsável por capacitar a equipe de Comunicação do TSE sobre a melhor utilização da plataforma, dando o suporte necessário para a produção de vídeos na linguagem dos usuários da rede. E abrirá um canal direto com o TSE para receber denúncias de divulgação de conteúdos que ofereçam risco à integridade das eleições. Esse canal será utilizado por uma equipe restrita e respeitará cláusulas de confidencialidade.

Todas as parcerias firmadas até agora integram o Programa de Enfrentamento à Desinformação com Foco nas Eleições 2020. Os acordos fazem parte de uma série de medidas tomadas pelo TSE para incentivar a circulação de informações oficiais sobre o processo eleitoral. As plataformas ofereceram produtos e serviços, sem custo aos cofres públicos.

 

*Com informações do TSE.

 

Últimas notícias postadas

Recentes