Projeto do TRE aborda a participação política de jovens indígenas

‘Eleitor do Futuro’ terá quatro vídeos com depoimentos de indígenas e análises de estudiosos

Imagem retangular com tarjas marrom claro, marrom escuro, verde musgo, vermelho e branco. Dentro...

A Escola Judiciária Eleitoral de Minas Gerais está lançando o projeto Eleitor do Futuro – Jovens Indígenas, que visa mostrar a importância da participação dos indígenas no processo político. O projeto também busca conhecer os anseios dos jovens indígenas em relação à sua representatividade política e conferir protagonismo a eles, para que exponham suas percepções, expectativas e dúvidas sobre temas eleitorais.

Está prevista a produção de quatro vídeos, que serão publicados no canal do TRE no YouTube. Eles terão depoimentos de indígenas e a participação de representantes da Justiça Eleitoral, antropólogos e sociólogos, que vão falar sobre a importância da participação política das comunidades indígenas e apresentar informações sobre temas como cidadania e democracia.

O primeiro vídeo já está disponível. Ele conta com depoimentos de Avelin Buniacá, indígena da etnia Kambiwá, socióloga e professora; Jane Beltrão, antropóloga e historiadora; e Kelsen Magalhães, servidor do TRE-MT e Coordenador do Grupo de Trabalho Democracia Multilíngue.

Em seu depoimento, Avelin fala, entre outros pontos, sobre a necessidade de os indígenas terem mais apoio dos partidos políticos e não serem vistos “apenas como um cocar para trazer um ar de diversidade”. Ela também enfatiza que os indígenas querem estar na política para protegerem suas próprias vidas: “A demanda indígena precisa ser trazida por nós, ninguém vai falar o que estamos precisando”.

Kelsen apresenta análises sobre democracia. E Jane fala sobre a necessidade de os indígenas serem capacitados para entenderem as regras eleitorais. Ela também ressalta que os jovens indígenas precisam lutar pelo que acreditam e tentar se eleger, ocupar lugares nas Câmaras Municipais, Assembleias, Câmara dos Deputados e Senado Federal, para representarem suas comunidades.

Eleitor do Futuro

O programa Eleitor do Futuro foi criado em 2002 e tem como finalidade contribuir para a formação e a informação de adolescentes e jovens acerca do processo eleitoral e do papel das eleitoras e eleitores no processo de consolidação da cidadania e da democracia. Até 2019, ele contemplava visitas de servidores e magistrados a escolas de ensino fundamental e médio, para condução de dinâmicas sobre cidadania política e eleições, com a participação ativa dos estudantes e a possibilidade de simulação na urna eletrônica.

Em razão da pandemia de covid-19, essas visitas foram suspensas. Diante das incertezas quanto à interrupção de aulas presenciais, a Escola Judiciária Eleitoral buscou uma abordagem diferente, que não dependesse do funcionamento normal das escolas, para alcançar os jovens indígenas. Os vídeos produzidos, além de publicados no YouTube, serão compartilhados com as comunidades indígenas de Minas Gerais, com o auxílio dos jovens que estão participando das gravações.

 

Siga-nos no Twitter e no Instagram.
Curta nossa página no Facebook.

Últimas notícias postadas

Recentes