TRE divulga novo Plano de Logística Sustentável

O novo PLS vai vigorar no período de 2021 a 2026

Contorno do rosto de um homem e dentro dele é possível ver montanhas e um céu azul. Ao lado está...

Pela Portaria nº 372/2021, publicada no dia 14 de outubro de 2021, foi aprovado o Plano de Logística Sustentável (PLS) do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais para o período 2021-2026. O novo PLS atende ao previsto na Resolução CNJ nº 400/2021, que dispõe sobre a política de sustentabilidade no âmbito do Poder Judiciário. 

O Plano de Logística Sustentável elenca novos modelos de gestão e fortalecimento das práticas de sustentabilidade. O PLS engloba planejamento, responsabilidades, ações, metas, indicadores, prazos de execução e mecanismos de monitoramento destinados a avaliar as iniciativas relacionadas à sustentabilidade e ao uso racional de bens e recursos, que estão diretamente vinculados ao alcance dos objetivos institucionais do TRE-MG.

O Plano leva em consideração os eixos ambiental, econômico, social e cultural. O objetivo principal é dar continuidade às ações já efetivadas no primeiro Plano de Logística Sustentável do TRE-MG, elaborado para o período de 2016 a 2021, e trazer inovações em relação ao assunto.

Alguns indicadores têm relação direta com os servidores, tais como capacitação socioambiental e qualidade de vida no trabalho, importantes para conscientização e adesão desse público. Outros indicadores têm relação com bens e insumos, como a redução no consumo de água encanada, de água envasada em embalagem plástica, de copos descartáveis, de papel e, ainda, a gestão de resíduos. Em outros produtos e serviços, busca-se a racionalização de gastos, como produtos de limpeza, energia elétrica, veículos, combustíveis e telefonia.

Um item que já vinha sendo aplicado anteriormente agora foi formalmente incluído no novo PLS, devido à sua importância: as aquisições e contratações sustentáveis. Sempre que for possível, as aquisições e contratações a serem feitas pelo TRE devem observar critérios de sustentabilidade definidos pelos organismos oficiais.

Na compra sustentável, além do custo da aquisição, deve ser levado em consideração, por exemplo, o ciclo de vida do produto, desde a produção até o descarte correto. Com isso, o benefício não é somente para a instituição, mas para a sociedade como um todo, minimizando ainda mais os impactos ao meio ambiente.   

Monitoramento

Os indicadores do PLS são regularmente avaliados e monitorados, com encaminhamento dos dados ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que realiza uma comparação das informações prestadas pelos diversos Tribunais brasileiros.

A Seção de Gestão Sustentável do TRE-MG vem consolidando os dados estatísticos relativos aos indicadores selecionados, desde 2016 até o momento atual, para consulta e dimensionamento dos avanços verificados. Esse trabalho também possibilita fazer as correções necessárias para garantir o alcance das metas.

É importante ressaltar que os indicadores positivos que vêm sendo verificados desde 2016 são resultado do apoio da alta gestão para as questões relacionadas a sustentabilidade, assim como do trabalho de conscientização dos servidores, da efetiva adesão e envolvimento destes, tão necessário para o alcance dos objetivos pretendidos.   

 

Os resultados podem ser conferidos no Painel de Acompanhamento.

 

Siga-nos no Twitter e no Instagram.
Curta nossa página no Facebook.

Últimas notícias postadas

Recentes