Semana de Mobilização Nacional para Doação de Medula Óssea – saiba como ser um doador

13/12/2021

Começa nesta terça-feira (14) a Semana de Mobilização Nacional para a Doação de Medula Óssea. A iniciativa, que foi instituída pela  Lei 11.930/2009, tem como objetivo conscientizar as pessoas sobre a importância da doação de medula óssea, que pode ser realizada por homens e mulheres entre 18 e 55 anos, em bom estado de saúde.

O cadastro de doador é feito por meio do Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (REDOME), que foi criado em 1993. Esse processo pode ser realizado em qualquer um dos hemocentros pelo Brasil, onde o doador faz um exame de sangue para checagem de histocompatibilidade (HLA), assina um termo de consentimento livre e esclarecido (TCLE) e preenche uma ficha com informações pessoais. Quando aparece um paciente com compatibilidade, o doador é consultado, e em caso de resposta positiva, são realizados mais alguns exames antes da doação.

Não precisa ter medo, pois, segundo o INCA, a medula do doador se recompõe em apenas 15 dias. Nos primeiros três dias após a doação, pode haver desconforto localizado, de leve a moderado, que pode ser amenizado com o uso de analgésicos e medidas simples.

A medula óssea é um tecido presente na cavidade dos ossos, onde são produzidos os leucócitos (glóbulos brancos), hemácias (glóbulos vermelhos) e plaquetas, componentes essenciais presentes no nosso sangue. A reposição de medula é importante no tratamento de cerca de 80 doenças que comprometem a produção normal de células sanguíneas, como leucemias, aplasia de medula óssea e síndromes de imunodeficiência congênita. Em alguns casos, o transplante é a única esperança de cura, por isso, a doação é essencial e tem potencial para mudar a vida de alguém.

O cadastro como doador também é essencial, pois o doador ideal (irmão compatível) só está disponível em cerca de 25% das famílias brasileiras. Para os 75% restantes, é necessário identificar um doador alternativo a partir do REDOME, dos bancos públicos de sangue ou de familiares parcialmente compatíveis (haploidênticos).

O TRE abraça essa causa e incentiva todos a aprenderem mais sobre a doação de medula óssea e sobre a importância dela para milhares de pessoas pelo país. É por meio da divulgação que surgem novos voluntários/doadores.

“Neste Natal, dê um presente a quem precisa de você para viver: cadastre-se como doador de medula”.