Notícias do TRE - 13 de agosto

Reunião discute estratégias para estimular o recadastramento biométrico em BH

Na manhã dessa segunda-feira (12), os chefes de cartório de Belo Horizonte se reuniram com gestores da Secretaria para discutir formas de incentivar que os eleitores da capital façam o recadastramento biométrico enquanto o procedimento ainda não é obrigatório na cidade. Está previsto que a revisão biométrica do eleitorado de BH seja concluída em 2022. O encontro foi conduzido por Adriano Denardi, diretor-geral do TRE, e contou com a participação de titulares de várias unidades administrativas.

Ele observou que o recadastramento biométrico está sendo um desafio maior que a realização de uma eleição, e que todos “precisam ter calma para enfrentá-lo”. Adriano comentou ainda sobre a necessidade de dimensionar os recursos técnicos, financeiros e de pessoal para ampliar o atendimento e buscar atingir as metas da biometria: “vamos procurar alcançar o eleitor onde ele estiver, na medida do possível e dentro da nossa capacidade”.

Flávio Caixeta, titular da Coordenadoria de Gestão Estratégica (CGE), apresentou números relacionados à evolução do recadastramento biométrico em Belo Horizonte. A meta para o ciclo 2019-2020, que encerra em maio do ano que vem, com o fechamento do cadastro, é de biometrizar 402.243 pessoas, chegando a 55,13% do total de eleitores da capital. Até agora, porém, foram recadastrados apenas 66.097. A média diária de atendimentos é de 357, bem menos do que os ciclos 2015-2016 (1.492) e 2017-2018 (1.090). Se esse ritmo for mantido, o total de recadastramentos no ciclo atual chegaria a no máximo 160.941 pessoas, alcançando 42,64% do eleitorado de Belo Horizonte. Para cumprir a meta, seria necessário aumentar a média diária de atendimentos para 1.857.

De acordo com Flávio, atingir 55% do eleitorado é muito importante para preparar o próximo ciclo, 2021-2022, quando deverá ser finalizada a revisão biométrica da capital. “Se não cumprirmos a meta atual, será necessário realizar mais de três mil atendimentos por dia, em média, para conseguirmos recadastrar todos os eleitores de Belo Horizonte até 2022”, ressaltou.

Atendimento aos sábados

Rogério Tavares, titular da Coordenadoria de Comunicação Social (CCS), apresentou aos chefes de cartório possíveis ações para tentar incentivar o comparecimento do eleitor e retomar uma curva crescente de recadastramento. Entre elas, a veiculação de spots de rádio específicos para os eleitores de Belo Horizonte, impulsionamento de posts nas redes sociais do Tribunal e atendimento aos sábados, uma vez por mês. Essa sugestão foi discutida pelo Comitê Bio e aprovada por todos os presentes. Já está confirmado que os cartórios da capital farão atendimento ao eleitor no dia 31 de agosto, das 8h às 17h. O dia foi considerado estratégico por estar em um final de semana de eleições suplementares, estabelecido no calendário do TSE, facilitando, assim, o suporte da STI do TRE e do próprio TSE, que já ficam de plantão. Outras datas estão sendo estudadas para os meses seguintes.

Raquel Botelho, titular da Secretaria de Tecnologia da Informação (STI), e Glória Araújo, titular da Secretaria de Gestão de Pessoas (SGP), responderam a questionamentos específicos relacionados às suas áreas de atuação. Os chefes de cartório também puderam apresentar sugestões e tirar dúvidas sobre as ideias e os números apresentados. 

Corpo de Bombeiros convida servidores para treinamento de brigadista

Integrantes do Corpo de Bombeiros percorreram, nessa segunda-feira (12), os prédios do TRE na capital convidando os servidores a participarem do treinamento para a Brigada de Incêndio. Na visita ao prédio da Prudente de Morais, nº 100, o capitão Marcos Vinicius de Assis e o servidor e brigadista Ederson Lucide do Nascimento, do Núcleo de Segurança Institucional (NSeis), ressaltaram a importância do conhecimento oferecido pelo curso, que tem aplicação não só no local de trabalho, mas também no âmbito doméstico, e pode ser decisivo quando o assunto é salvar vidas.

As inscrições foram prorrogadas até o dia 23 de agosto e devem ser feitas no CAT, no Portal de Serviços, com indicação da chefia imediata e confirmação de participação do servidor. O treinamento tem carga horária de 20 horas/aula e vale para a concessão de adicional de qualificação.

.........................................................................................................................................................................

Servidores do TRE desenvolvem ação de cidadania em escola de BH

Na última sexta-feira (09) e nessa segunda (12), foram realizadas palestras do projeto Câmara Mirim na Escola Municipal Hilton Rocha, no bairro Mangueiras, em Belo Horizonte. Cerca de 60 estudantes do 7º e 8º anos participaram de uma dinâmica sobre a segurança do voto eletrônico e fake news no processo eleitoral. As atividades foram ministradas por duas duplas de formadores: Eliana Cláudio de Souza (Ouvidoria) e Silvana Garcia Miranda Diniz (Seção de Apoio à Governança e Gestão de Pessoas), no primeiro dia, e Milena Gandini Amaral (91ª ZE) e Emerson Luiz Avelar Matos (316ª ZE), no segundo.

Na próxima segunda-feira (19), será a vez dos alunos do 9º ano participarem de atividades do projeto. A iniciativa é uma parceria entre o TRE, a Câmara Municipal de Belo Horizonte e a Secretaria Municipal de Educação.

Tradutores de Libras dão um show à parte nos palcos de Belo Horizonte

No final de julho, aconteceu em Belo Horizonte a Virada Cultural, que recebeu grandes atrações como a cantora Daniela Mercury e o rapper Djonga. Porém, não foram apenas esses artistas que chamaram atenção do público. Durante o evento, nas laterais dos palcos, tradutores de Libras deram um show à parte.

Dinalva Andrade Martins, por exemplo, especialista em Língua Brasileira de Sinais (Libras), traduzia para cerca de 20 surdos as letras das canções. “Entrei no clima e dancei até. Ao mesmo tempo, ia passando tudo o que estava acontecendo ali para eles. Os surdos vibraram. Além da diversão, tive aquela gostosa sensação de dever cumprido”, conta Dinalva.

Jonnathan Galvão também subiu aos palcos na virada, e enfrentou o desafio de traduzir em gestos a “metralhadora de rimas” do rapper mineiro Djonga. “Foi tudo muito legal. Com certeza, consegui passar para os surdos o que estava acontecendo no palco. Por ser rap, confesso que não foi fácil, mas acredito que cumpri bem o meu trabalho”, disse ele.

Os dois fazem outros trabalhos de tradução na capital com regularidade. Dinalva é intérprete de Libras há dois anos e, em setembro, vai participar da quarta edição da Mostra Cine Brasil de Teatro e Música. Jonnathan, atualmente, trabalha com palestras, peças de teatro, conferências e em salas de aula.

Matéria reproduzida do Portal Uai E+, com adaptações.

Deu no Twitter

Perdeu todas as reprises do #DiálogosEleitorais na @tvalmg?! Tudo bem, todas as edições do programa que já foram ao ar estão no canal do TRE Minas no Youtube.