Medalha do Mérito Eleitoral Desembargador Vaz de Mello

Inicial




2000

Desembargador José Norberto Vaz de Mello
Patrono da Medalha (em caráter excepcional)

Presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais entre maio e setembro de 1988.
Presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, entre 1992 e 1994.
Patrono da Medalha de Mérito Eleitoral.
Exemplo para as novas gerações de juízes e desembargadores por sua extremada dedicação à Magistratura.

 

 

 

 




2000

Ministro Carlos Mário da Silva Velloso

Presidente do Tribunal Superior Eleitoral entre 1994 e 1996.
Iniciou os projetos de informatização do voto no Brasil.
Apresentou ao País a urna eletrônica.
Criou a “Comissão de Notáveis” para o aperfeiçoamento da legislação eleitoral e partidária, com vistas à tão necessária reforma eleitoral.
Resgatou a Memória da Justiça Eleitoral no Brasil com a instalação do Museu Eleitoral no TSE.

 

 

 





2001

Cícero Dumont

Decano dos advogados eleitorais que atuavam no TRE-MG àquela época.
Professor, ex-deputado estadual por seis legislaturas, entre 1951 e 1983, e advogado eleitoral desde a década de 1940.
Autor do livro “Eleições Municipais 1996”.


 

 

 




2002

Ministro José Paulo Sepúlveda Pertence

Presidente do Tribunal Superior Eleitoral entre 1993 e 1994.
Ativista do Movimento Estudantil nas décadas de 1950 e 1960.
Primeiro vice-presidente da UNE – União Nacional dos Estudantes (1959/1960).
Atendendo ao apelo de uma adolescente, abriu a possibilidade de voto aos jovens que completam 16 anos até a data da eleição. Criou a Rede Nacional da Justiça Eleitoral – base que permitiu a implementação do voto eletrônico no Brasil. Através dessa rede foi possível transmitir, para alguns centros regionais, as apurações das seções eleitorais.

 

 

 


2003

Anis José Leão

Servidor concursado do TRE-MG, ao qual se dedicou por 40 anos.
Diretor de Divisão do TRE-MG entre 1962 e 1994.
Participou da “Comissão de Notáveis”, cuja missão era propor um projeto de reforma eleitoral.
Apoiou a criação, em 1992, da Assessoria de Imprensa do TRE-MG.
Autor de vários livros e artigos, dentre outros temas, sobre Comunicação e Direito Eleitoral.
Redator dos jornais “Tribuna de Minas” (BH), “Diário de Minas” (BH), “O Diário” (BH), Folha do Povo (Itaúna), “Hoje em Dia” (BH) e “O Tempo” (BH).
Fundador do Curso de Comunicação Social da Universidade Federal de Minas Gerais, foi Professor de Ética da Comunicação na FAFICH/UFMG.


 

 




2004

Ministro Fernando Neves

Ministro do Tribunal Superior Eleitoral - Jurista.
Presidente da Comissão Apuradora do TRE-DF nas Eleições de 1989 e 1990.
Juiz-Auxiliar nas Eleições de 1998.
Relator das Instruções das Eleições Municipais de 2004.
Coordenador do ENADE – Encontro Nacional de Avaliação das Eleições em 2004.

 

 

 

 

 




2005

Ministro Sálvio de Figueiredo Teixeira

Corregedor-Geral da Justiça Eleitoral entre 2002 e 2003.
Criador do Projeto “Eleitor do Futuro”.
Patrono da Escola Judiciária Eleitoral do TRE-MG, instituída em 2005.
Instituiu a Escola Nacional de formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam).
Instituiu a Escola Judicial Des. Edésio Fernandes – do TJMG.
Co-fundador da Faculdade de Direito Milton Campos.

 

 

 

 


2006

Roberto Lima de Antunes Siqueira

Servidor concursado do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais.
Responsável pela estruturação da área de Informática da Justiça Eleitoral em Minas Gerais.
Contribuiu para a elaboração do atual modelo da urna eletrônica (a partir do protótipo apresentado por ele, em 1995, em parceria com a IBM, foi desenvolvida a urna eletrônica brasileira).
Em 1974, ao lado do então juiz federal Carlos Velloso, realizou a primeira experiência, em Minas, com o uso de computadores para a totalização dos resultados de eleição.
Diretor-Geral do TRE-MG entre 1985 e 1986.
Secretário de Informática do TSE e do TRE-MG.
Integrante da “Comissão de Notáveis”, junto ao TSE, para a inclusão, no projeto de reforma eleitoral, de propostas ligadas à informatização das eleições.

 

 

 




2007

Raul Motta Moreira

Terceiro servidor do TRE-MG após sua reinstalação, em 1945.
Ajudou a formar o Cadastro de Eleitores de Minas Gerais.
Atuou na fiscalização da propaganda eleitoral e assessorou vários presidentes do TRE-MG com seu profundo conhecimento do Direito Eleitoral.
Diretor-Geral do TRE-MG por duas gestões. Entre 1959 a 1962 e 1975 a 1976.
Advogado, escritor e poeta, é autor de vários livros técnicos e literários.

 


 

 

 




2008

Paulo Eduardo Almeida de Mello

Servidor aposentado do TRE-MG após 29 anos de serviços prestados à Justiça Eleitoral.
Diretor de Serviços da Secretaria do TRE-MG entre 1962 e 1967.
Presidente da Comissão de Construção do Palácio Edmundo Lins – antiga Sede do TRE-MG, na década de 1960.
Diretor-Geral do TRE-MG entre 1976 e 1980.
Advogado eleitoral dos mais notáveis.
Contribuiu para a formação de vários servidores do TRE-MG na área do Direito Eleitoral.

 

 

 

 



2009

Juiz Antônio Ribeiro Romanelli

Integrou o Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais, como Jurista, por dois biênios, entre 2004 e 2009.
Por várias vezes, em 2009, presidiu interinamente as Sessões do Tribunal por ser o decano do Colegiado.
Advogado, professor e autor de vários livros, dentre eles “Minhas Memórias do Cárcere e do Exílio”.
Perseguido pelo Regime Militar, viveu como exilado político no Chile entre 1966 e 1970.

 

 

 

 

 

 




2010

Ministro Fernando Gonçalves

Integrou o TRE-MG, como Juiz Federal, entre 1984 e 1986.
Membro efetivo do Tribunal Superior Eleitoral entre 2008 e 2010.
Foi Procurador da República em Minas Gerais.





 

 



2011

Eleonora Fernandes Rennó


Aprovada no segundo concurso do TRE-MG, realizado em 1951.
Primeira mulher a ser agraciada com a Medalha de Mérito Eleitoral “Desembargador Vaz de Mello”.
Assessorou o Ministro Sálvio de Figueiredo junto ao Tribunal Superior Eleitoral.
Após sua aposentadoria, dedicou-se à Advocacia Eleitoral.
Membro da Comissão Eleitoral da Ordem dos Advogados do Brasil.

 

 

 

 




2012

Desembargador Manoel Vieira de Oliveira Andrade (in memoriam)

Primeiro Presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais, cargo exercido entre 8 de janeiro de 1932 a 14 de fevereiro de 1933, ocasião em que se aposentou.
Magistrado, promotor e advogado. Nomeado desembargador em 1923.
Por vários períodos ocupou a Vice-Presidência do Tribunal da Relação.
Responsável pela organização inicial da Justiça Eleitoral em Minas Gerais e do primeiro Cadastro de Eleitores do Estado.

 

 

 

 

 




2013

Levindo Coelho Martins de Oliveira

Servidor do quadro do TRE-MG; atuou em quase todos os setores do Tribunal.
Diretor-Geral do TRE-MG por duas gestões. Entre 1992 a 1994 e 2002 a 2006.
Diretor-Geral do Tribunal Superior Eleitoral entre 1994 e 1996.
Juiz do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais – Jurista.
Promoveu grande desenvolvimento patrimonial da Justiça Eleitoral em Minas Gerais, incluindo a aquisição e adaptação do Centro de Apoio e a construção do Centro de Treinamento; a descentralização dos cartórios eleitorais da Capital e a aquisição e reforma da atual sede do TRE em Belo Horizonte.
Participou do início das incursões da Justiça Eleitoral Brasileira na África, com a presença da equipe de servidores do TRE-MG em Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe, entre 2003 e 2006.

 

 

 

 



2014
Nágila Raquel Aguiar Ferreira

Servidora do quadro do TRE-MG, ingressou na Justiça Eleitoral em novembro de 1999, tendo atuado na 39ª Zona Eleitoral de Belo Horizonte, entre novembro de 1999 e maio de 2002; na 242ª Zona Eleitoral de Sabinópolis, no período de maio de 2002 a março de 2003, e na 121ª Zona Eleitoral de Guanhães, entre março de 2003 e novembro de 2004. Foi transferida para a 101ª Zona Eleitoral de Diamantina em novembro de 2004, lá permanecendo até a presente data, tendo atuado também como coordenadora da Região Eleitoral Jequitinhonha entre março de 2011 e julho de 2012. Exerce, desde julho de 2012, a chefia do Cartório Eleitoral de Diamantina.
Nágila foi a primeira servidora na ativa e atuando no interior do Estado a receber a condecoração. Sua atuação junto aos cartórios eleitorais foi reconhecida pelo TRE-MG por seu exemplar sentimento de humanidade, destacado empenho e comprometimento com os colegas e com os eleitores nos trabalhos de organização das eleições na Zona Eleitoral com maior número de municípios – nove ao todo – destaque que foi tomado como referência representativa das Zonas Eleitorais do Estado de Minas Gerais

 

 

 

 

Gestor Responsável: Assessoria de Cerimonial e Memória +