TRE adere à Campanha Lacre do Bem

Iniciativa promove o recolhimento de lacres de alumínio para compra de cadeira de rodas

Sdcam

Nesta segunda-feira (2), 63 unidades da Justiça Eleitoral mineira, no interior e na capital, começam a funcionar como pontos de coleta de lacres de latinhas de alumínio que serão usados para a compra de cadeiras de rodas. A iniciativa integra a Campanha Lacre do Bem, que o TRE aderiu, após realização de uma pesquisa interna, em outubro deste ano.

Em cada uma das unidades participantes, está disponível ao público interno e externo uma garrafa pet onde podem ser depositados os lacres. Quando houver o enchimento completo do recipiente, o TRE providenciará o envio à Lacre do Bem, entidade responsável pela Campanha.

Para aquisição de uma cadeira de rodas são necessárias 140 garrafas pet de dois litros cheias, o que corresponde a 352 mil lacres. A Lacre do Bem faz a separação manual dos lacres, armazena e transporta até a indústria de reciclagem, onde eles são vendidos. O dinheiro arrecadado é usado na compra das cadeiras que beneficiam pessoas carentes ou entidades filantrópicas, cadastradas junto à instituição. Atualmente, existe uma lista de espera com 140 pedidos.

A Seção de Gestão Sustentável, setor do TRE encarregado do projeto, destaca a importância da Campanha, que promove a sustentabilidade no seu viés ambiental e social: “haverá a melhoria da qualidade de vida e promoção da inclusão das pessoas com deficiência física nos diversos setores da sociedade”. Em Belo Horizonte, as três centrais de atendimento próprias da Justiça Eleitoral, nos bairros Lourdes, Barreiro e Venda Nova, estão funcionando como pontos de coleta.

Sustentabilidade no TRE

A ideia de adesão ao Lacre do Bem surgiu em uma das reuniões da Rede Sustenta Minas, da qual o TRE faz parte. A Rede consiste em um Comitê de Trabalho Interinstitucional que tem por objetivo o estabelecimento de cooperação técnica entre órgãos públicos do estado de Minas Gerais, tais como Ministério Público, o Tribunal de Justiça e as Justiças Federal e do Trabalho. Com reuniões periódicas, a Rede Sustenta Minas realiza o intercâmbio de experiências e informações, além de implementar programas e ações de responsabilidade socioambiental.

Um dessas ações, por exemplo, é o Plano de Logística Sustentável (PLS), um instrumento instituído pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que busca acompanhar as práticas de sustentabilidade e racionalizar os gastos públicos em todo o Poder Judiciário. Dessa forma, o TRE é constantemente monitorado em relação ao uso de papel, copos descartáveis, veículos e combustível, telefonia, entre outros -  dados esses que estão disponíveis em infográficos no site do CNJ. São esse números que subsidiam as políticas de melhoria no TRE, previstas no PLS, que estabelecem metas, prazos de execução e mecanismos de avaliação de resultado.

 

Siga-nos no Twitter e no Instagram.
Curta nossa página no Facebook.

Últimas notícias postadas

Recentes